CLACPI

Profunda indignação internacional perante a violenta agressão a líderes e comunicadoras indígenas em Totonicapán, Guatemala.

COMUNICADO

Profunda indignação internacional perante a violenta agressão a líderes e comunicadoras indígenas em Totonicapán, Guatemala.

Ontem, 22 de setembro, Andrea Ixchiú, Lucía Ixchiú, Gabriela Ixchiú e Carlos Cano, integrantes do movimento Festivales Solidarios foram violentamente agredidos verbal e fisicamente por membros de um grupo de madeireiros ilegais. Essa agressão aconteceu enquanto nossas irmãs de Festivales Solidarios filmavam um documentário sobre a situação do Bosque Comunal Pacotom na área de Alto de Totonicapán.

Durante a atividade de registro audiovisual no bosque comunitário, os integrantes de Festivales Solidarios perceberam a presença de um grupo de 3 madeireiros ilegais, e relataram o fato ao CONAP (Conselho Nacional de Áreas Protegidas) de Guatemala. Membros do CONAP chegaram ao local em resposta à denúncia e detiveram aos madeireiros em flagrante. Enquanto retornavam à cidade, os integrantes de Festivales Solidarios foram interceptados por uma caminhonete pick-up, da qual saíram duas pessoas armadas com facões e ameaçaram aos servidores do CONAP para soltarem aos detentos. Os integrantes de Festivales Solidarios registraram os acontecimentos com seus celulares e câmeras, e por isso foram ameaçados e agredidos fisicamente. Os madeireiros foram soltos pela força e fugiram do local.

Um comunicado de Festivales Solidarios informa que seus integrantes, de fato, foram feridos, mas encontram-se seguros e já fizeram as denúncias necessárias. Unimo-nos no apelo às autoridades dos 48 cantones de Totonicapán, à PNC (Polícia Nacional Civil) e ao MP (Ministério Público), para tomar as ações necessárias a respeito do acontecimento no bosque comunal de Totonicapán. Da mesma forma, queremos fazer um apelo à comunidade internacional para que apoiem aos defensores de territórios comunitários, indígenas, afrodescendentes e campesinos. Essas pessoas, por tentarem falar uma verdade coletiva, por fazerem o exercício do direito à própria comunicação, por administrar a vida, têm sua integridade física comprometida. Reiteramos nossa solidariedade à Imprensa Independente e Comunitária afetada sistematicamente pela repressão contra a liberdade de expressão e informação.

Coordinadora Latinoamericana de Cine y

Comunicación de los Pueblos Indígenas (CLACPI).